fbpx

Estratégias de Marketing para impulsionar o seu e-commerce

por Julio Lazzaron em 05/03/2021 6 min de leitura

Estar com o e-commerce no ar não é sinal de que tudo está feito. Pelo contrário, a loja virtual assim como outros tantos canais e ferramentas virtuais necessitam de constante atualização. Tanto na loja física quanto no e-commerce, é fundamental se relacionar com os públicos envolvidos e planejar estratégias de marketing para divulgar a marca e vender seus produtos.

Compreender e conhecer o público e seguir tendências é o caminho. Além disso, conhecer o mercado, as características do negócio e todo o universo em torno. Afinal, tudo isso é possível se realizado um planejamento adequado. E, com isso, além de colaborar para aumentar o número de visitantes da plataforma, outros ganhos são apontados. Se o planejamento for aplicado corretamente no e-commerce, o marketing digital será um forte aliado das vendas. 

Desafios comuns em e-commerce

Aumentar o número  de visitantes do e-commerce é um grande desafio tanto para quem está começando, quanto para quem precisa manter-se relevante no mercado. E, neste sentido, os esforços em relação ao tráfego da página podem e devem ser no formato pago e também orgânico.

Tráfego pago

Investir em mídia paga, por exemplo, é uma maneira mais rápida de se conseguir clientes. Afinal, é possível obter retornos via pesquisa do Google e também atrair a atenção das pessoas que utilizam as redes sociais. Ou seja, a partir deste investimento, as chances de campanhas bem sucedidas aumentam significativamente. Isso, por si, potencializa as vendas da loja virtual.

Tráfego orgânico

Todavia, é necessário utilizar também o tráfego orgânico a favor da marca. Pois, com o tempo, apenas mídias pagas podem tornar o investimento alto no que se refere a Custo de Aquisição de Cliente (CAC). Desta forma, trabalhar o tráfego orgânico se torna de extrema relevância para conquistar um melhor rankeamento. E algumas estratégias, como a produção de conteúdo de valor com a utilização de técnicas de SEO, podem ser o grande diferencial que precisa ser compreendido e implementado.

Aumentar a taxa de conversão

Entretanto, mesmo que o tráfego possibilite vendas, levar o público até o e-commerce não é suficiente. É preciso convertê-lo. Assim, criar mecanismos de captura de dados do público pode ser um meio efetivo de se obter maior retorno sobre o investimento feito nas mídias pagas, por exemplo.

Aqui, portanto, a utilização de pop-ups, formulários e landing pages que tragam benefícios ao usuário são medidas assertivas. Cupons de desconto, manual ou e-book de produto, bem como inscrições em newsletter para conteúdos exclusivos, são as moedas de troca. E, por isso, meios de conceder ao visitante algo que equivalha a cedência de seus dados. Assim, ampliando as chances de uma possível segunda abordagem a este consumidor que já manifestou interesse no produto da marca. 

Relacionamento com leads e clientes

Conhecer os clientes é um grande desafio, já que exige constante acompanhamento e análise deste público. Porém, uma comunicação e relacionamento precisam utilizar uma linguagem mais personalizada. Pois é ela que tende a aumentar as chances de retorno deste cliente à marca para outras compras. 

E em qual momento fazer este contato? Utilizando ferramentas de marketing. Elas podem ser: abandono de carrinho, e-mail autoresponder, upselling e cross-selling, estoque (aviso automático de estoque reposto).

Ferramentas de Marketing para o seu e-commerce

Utilizar ferramentas de marketing é uma ótima estratégia e, por isso, um grande desafio. Aqui, ter uma equipe funcional, que direcione esforços de forma analítica, garante maior acesso aos resultados esperados. E, somadas as funcionalidades de cada ferramenta, fatores como desistência de carrinho, por exemplo, podem ser evitados ou contornados.  Isso é possível com o envio de e-mails que questionem o motivo e ofertem novas condições para agradar o consumidor e estimulá-lo a comprar.

Os e-mails e newsletters operam neste mesmo sentido. Ao preencher um formulário, o lead é cadastrado nessa conversão. Desta forma, é possível nutrir o público por meio de e-mail marketing automatizados. Eles garantem a qualificação destes usuários com conteúdos relevantes ao perfil de cada um deles, acelerando o processo de compra.

O uso do histórico de compras ou de acessos dos clientes também estimulam a implementação de estratégias de upselling e cross-selling. Afinal, eles automaticamente levam o conteúdo correto para o público mapeado. 

Além disso, utilizar estratégias de comunicação, sempre fortalecem vínculos. O envio de avisos via e-mail sobre a disponibilidade de um produto, mostra a preocupação e disponibilidade em atender o cliente. Ademais, essa medida funciona ainda como um atualizador acerca dos dados desses clientes.

Analisar resultados

Ferramentas que permitam medir e compreender de que forma ocorre este cálculo também apresentam certo grau de desafio. Muito embora tragam ótimos resultados para a implementação de estratégias. Assim, utilizar de mecanismos que apurem o que vem sendo feito, é um passo certeiro para colher bons resultados.

A compreensão do número de visitas, quem de fato se tornou um lead e destes quem efetuará uma compra são informações valiosas. E elas permitem que se saiba como anda o desempenho de um e-commerce, bem como possibilitam traçar metas de crescimento. A partir disso, é mais fácil reconhecer a direção para que a equipe implemente estratégias para atingi-las.

Estratégias de Marketing Digital

E, para lidar com estes desafios, a utilização de estratégias de marketing digital é fundamental. Neste sentido, busque:

1 - Personalização do e-commerce 

Por meio de cookies é possível saber se é o primeiro contato do visitante ou se trata-se de um retorno à página. A partir disso, é muito mais fácil personalizar o conteúdo para navegação deste cliente. E também que terá uma experiência muito melhor, pelas especificidades apresentadas a ele.

Mostrar tendências de compras, produtos mais buscados e também os mais vendidos na loja é o caminho. Produtos e conteúdos expostos com base em navegações também são meios de personalizar a visita daquele cliente que chega.

Manter presentes na página produtos que o cliente já procurou informações ou relacionados àqueles já comprados também é positivo. Da mesma maneira que propor experiências de check-out e verificação de itens presentes em carrinhos abandonados. Afinal, estes dados podem ser um meio de compreender a situação para personalizá-la quando o objetivo for vendas. 

Já nos pós-venda, o envio de e-mail com recomendações acerca do que foi adquirido, é bastante útil. As landing pages também podem ser personalizadas. Para fazer isso com mais sucesso, são válidos os testes A/B. Eles colaboram na compreensão das melhores imagens e textos para cada público, de acordo com a etapa do funil.

E, por fim, monitorar a abertura de e-mails também é um meio de entender o comportamento dos clientes. E, compreendido isso, resta implementar estratégias que atinjam cada perfil de consumidor.

2 - SEO

Com operação de médio a longo prazo, a utilização de SEO colabora significativamente para o reconhecimento de uma marca e para impulsionar as estratégias de marketing do e-commerce. Por meio dele o Google encontra o site com mais facilidade, avalia se é relevante para o setor e dá uma posição menor ou maior a ele. Por isso, para que o SEO seja uma aliado ao negócio, se faz importante um blog. Nele o conteúdo com valor tende a divulgar a marca, educar o lead e ainda acelerar processos de compras. 

Utilizar URLs inteligentes, que sejam de fácil memorização, título e meta discription, também fazem parte do pacote de estratégias do SEO. Ademais, é imprescindível a expansividade para adaptação em qualquer dispositivo, além de rápida velocidade de carregamento e navegação do usuário. Todos estes fatores colaboram para a otimização da loja virtual, o que é de extrema relevância para o Google.

Além disso, uma estrutura de informação inteligente torna o site acessível e de fácil navegação. A meta aqui é levar o usuário de um campo para outro de forma rápida e intuitiva, com o objetivo de gerar uma experiência positiva. Além disso, o design planejado possui grande influência. Isso somado ao emprego correto de palavras-chave e suporte de links internos que se relacionem com os demais conteúdos.

3 - Redes Sociais

Em se tratando de redes sociais, estar onde o público da marca está é um bom início. Não é preciso estar em todas elas, mas naquelas cuja possibilidade de tráfego exista realmente. E, neste aspecto, produzir conteúdo de valor, que gere engajamento, é uma necessidade. Afinal, as redes sociais estão cada vez menos entregando conteúdos não pagos. E isso exige que o que é feito de forma orgânica seja ainda mais estratégico para ter eficiência. 

Todavia, campanhas pagas também precisam ser feitas. Assim, cabe produzir, com base nas personas e no funil de vendas, algo que seja passível de veiculação para gerar tráfego. Após esta ação, o constante monitoramento do que foi veiculado, checando as vendas efetivas, bem com cliques e demais acessos. O Facebook ADS, Google ADS e Twitter ADS são ferramentas que colaboram para estas tarefas.

4 - Google Ads

Com o Google Ads, a exposição dentro dos resultados de busca do Google podem ser ampliadas. Utilizada por um grande montante de empresas como uma excelente ferramenta de marketing para o e-commerce, trata-se de uma estratégia que proporciona um alcance grande e imediato. E isso, por si, gera mais tráfego para o site e ótimos resultados em curto prazo.

Assim, é possível viabilizar, por meio da ferramenta, campanhas distintas, com fins específicos. Uma delas é Rede de Pesquisa, que exibe anúncios nas páginas de resultados do Google ou em redes de pesquisa parceiras do buscador. Tudo vai depender do valor que o proprietário da página paga por palavra-chave. Isso determina esta localização.

Há ainda a Rede de Display, que exibe anúncios em milhares de sites e blogs parceiros do Google. Aqui a ideia é tentar entender por onde navega o público navega e criar banners que apareçam em locais estratégicos. Sites relacionados a marca ou produto em questão são alguns destes espaços de visibilidade.

5 - Remarketing 

O remarketing é uma estratégia utilizada no marketing digital para atrair novamente para o seu e-commerce pessoas que entraram no site com interesse em algum produto ou serviço, mas não finalizaram a compra. Ao utilizar essa tática, anúncios da loja virtual, referentes ao produto que foi pesquisado, aparecem nas páginas da internet que o consumidor está visitando.

Os anúncios podem aparecer em redes sociais, motores de buscas, portais de notícias, blogs ou e-mails, de acordo com a estratégia utilizada pelo anunciante.

6 - E-mail marketing 

Os e-mails marketing são ótimas estratégias de nutrição de leads. É importante construir essa base de contatos de forma real e orgânica. Desta maneira,  o público será real e interessado naquilo que será proposto a ele, já que trata-se de um conteúdo específico. 

Além disso, é importante que se ofereçam dicas, orientações e demais conteúdos que sejam relevantes para esta base. Assim, criar fluxos de e-mail personalizados, que expliquem mais sobre determinado produto é a meta. Além disso, oferecer cupons de desconto específicos para que o cliente feche a compra são funcionalidades eficientes para o e-mail marketing.

7 - Marketing de conteúdo

O Marketing de Conteúdo  também é uma importante estratégia para o e-commerce. Todavia, é preciso estar atento a alguns parâmetros para garantir esta qualidade. Entre eles:

  • Autoridade de mercado: conteúdo que ampare decisões futuras de clientes no diferencial disponibilizado de forma gratuita para eles;
  • Melhor posição no Google: conteúdo de valor para melhor rankeamento da plataforma;
  • Redução de custos: conteúdos de qualidade, produzidos com estratégia, garantem adesão de forma gratuita e orgânica, aumentando o potencial de compra
  • Relacionamento com seus clientes: produzir e direcionar conteúdos com base na persona, de forma a tornar objetivo o alcance e aumentar as chances de venda;
  • Vendas: o melhor promotor de vendas é o feedback positivo de um cliente. Ele dará reputação ao produto e marca, retornando no futuro e disseminando informações relevantes para o público semelhante.

Quer saber como migrar o seu negócio físico para o online? Converse com a Tezus e saiba como criar a sua loja virtual!

Somos Expert em Soluções Magento

Há quase 10 anos no mercado, a Tezus desenvolve soluções customizadas de e-commerce com a melhor plataforma do mundo.

Saiba o que a Tezus pode fazer pelo seu e-commerce

FALE COM UM ESPECIALISTA