fbpx

E-commerce para supermercados: desafio do negócio online

por Julio Lazzaron em 16/04/2021 5 min de leitura

Muitas oportunidades surgiram para toda a cadeia que está por trás dessas soluções dos percalços da pandemia do coronavírus. Desde a chegada ao Brasil, os serviços de vendas online tiveram um crescimento considerável. Um dos segmentos que conseguiu aproveitar esse cenário do e-commerce foi o de supermercados.

As venda através de e-commerce, em dezembro de 2020, teve alta de 53,83%, em relação ao mesmo período de 2019. Os dados do índice MCC-ENET apontam ainda que O faturamento, considerando a mesma base comparativa, teve crescimento de 55,74%. O estudo foi desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital em parceria com o Neotrust | Movimento Compre & Confie. 

Supermercados: nichos e possibilidades do e-commerce

Contando com este suporte, cada vez mais o e-commerce faz chegar na casa dos clientes os mais diferentes tipos de produtos e serviços. Inclusive, é possível observar alguns nichos em destaque, crescendo acima da média. Todavia, o que mais chama a atenção, é o setor de alimentação.

Se pensado em toda parte de produtos para o abastecimento de casa, as compras de mercado ganham ainda o maior destaque de todos. Alguns mercados online quintuplicaram o faturamento nesse período. A pandemia rompeu várias crenças limitantes e fez com que as pessoas tivessem que experimentar soluções online. E se antes públicos na casa dos 75 anos não cogitava uma inserção no mundo digital tão rápido, os impactos da pandemia alteraram esta ideia e aceleraram esta postura.

Desta forma, surge uma solução sob medida ao cliente. Uma vez que uma pessoa te dá autorização para fazer as compras de mercado por ela, necessariamente um outro tipo de relacionamento tem de ser criado. Aqui entra a eficiência e também a empatia de quem recebe a demanda do outro lado. Pois é isso que irá fidelizar o cliente.

Mais do que nunca, as soluções precisam ser pensadas e estruturadas para entregar a solução desejada pelo cliente. Não adianta entregar somente a parte seca das compras. O cliente quer comprar refrigerados, congelados, hortifruti, orgânicos e as lojas virtuais precisam suprir essas expectativas para se manterem úteis e lembradas pelo consumidor. 

E-commerce enquanto solução para demanda do setor mercadista

Desde que a pandemia chegou ao Brasil, o serviço de e-commerce cresceu consideravelmente, adaptando novos clientes e fortificando aqueles que são puramente digital. Mas também exigindo melhora destes mesmos e adaptação de quem ainda não estava na rede. Foi desafiador até para aqueles que já estão acostumados a esse serviço. Foi algo novo e vem sendo a cada dia. O importante para qualquer marca é fidelizar a cada dia o cliente e adequar à nova realidade.

O consumo do mercado continua movimentando e o supermercado online cai no gosto do cliente. No começo da pandemia os clientes estocaram. Agora, eles completam o que já armazenaram. Ao encontro disso, promoções surgem para manter esses clientes e ganhar a indicação de novos. O consumidor aprende que fazer compras online é muito mais que “só fazer um mercado” e abre alas para uma rotina que não deve regredir.

A proposta de e-commerces para supermercados direciona  todo o tempo para o que realmente importa nesse momento. E esta é uma estratégia humana e inteligente, já que traz à tona valores imprescindíveis para uma marca engajada com causas sociais e que entende “das dores” das pessoas. Se o foco é na família, no home office e no cuidado do lar, as iniciativas precisam evitar que o consumidor tenha que sair disso para resolver problemas. Ele não deve ter problema. Pelo contrário, precisa ter ótimas experiências, algo que o próprio Google já vem valorizando com suas exigências para rankeamento.

Desafios do e-commerce para supermercados

Dentre tantos desafios para uma proposta de e-commerce para supermercados, é preciso elencar alternativas que visem a solução. Se analisados os principais pontos que geram conflito para os mercadistas no ambiente digital, é possível citar: atendimento virtual, acessibilidade dos diversos públicos do espaço, disponibilidade, credibilidade na plataforma, conquistar o cliente para que este evolua na experiência de compra; bem como o aumento do ticket médio.

E um dos maiores desafios do e-commerce para supermercado é organizar visualmente o processo de compra. Desta forma, se faz muito importante que os produtos fiquem muito bem expostos para o usuário. Mesmo se tratando de uma plataforma virtual,  é possível, sim, deixá-la simples, objetiva e, principalmente, intuitiva. Etiquetas sinalizadoras sobre nacionalidade, classificações, e até mesmo valores são medidas de profunda importância para o usuário do e-commerce e que precisam ser consideradas.

Neste sentido, aumentar o ticket médio é mostrar aos usuários produtos disponíveis no e-commerce e esta pode ser uma estratégia também. Recursos como o “veja também” ou “quem comprou este, também comprou” são maneiras de gerar este estímulo. A grande vantagem dessa solução é que a venda de produtos “casados” contribui para o aumento do ticket médio. Além disso, motiva a compra de mais produtos do e-commerce, fazendo com que se venda muito mais.

Criar ou integrar um clube de compras à sua loja virtual é uma medida que potencializa o engajamento dos clientes da loja virtual. Isso ocorre porque propõe facilidade de venda e gera melhores preços para o cliente e maior recorrência de compra. A vantagem é, assim, além do aumento do ticket médio de compra, a expansão da recorrência e a geração de fidelidade, por meio de um sistema que incentiva a compra.

Há ainda outras particularidades dentro de um e-commerce voltado para supermercados. A Tezus entende muito bem deste assunto e pode te ajudar!

Somos Expert em Soluções Magento

Há quase 10 anos no mercado, a Tezus desenvolve soluções customizadas de e-commerce com a melhor plataforma do mundo.

Saiba o que a Tezus pode fazer pelo seu e-commerce

FALE COM UM ESPECIALISTA